portal Casa e Cia
Casa&Construção  
 
Reportagens

Acabamento
Efeitos mais que especiais
Uma nova geração de revestimentos criativos com acabamento 3D dá às paredes volume e movimento, deixando o ambiente pra lá de moderno

Texto: Juliana Farano


Foto: Divulgação

 


Foi-se o tempo em que arquitetos davam às paredes da casa o luxo de poderem não ter graça. Cada vez mais, projetos versáteis e inovadores abusam da criatividade e das tendências do mercado para atender proprietários ávidos por um toque personalizado em seus imóveis. É nesse contexto que vemos um "boom" de revestimentos com acabamento 3D: fabricados para agradar a um público moderno, eles podem ser aplicados tanto no interior da residência como em áreas externas, banheiros e outros ambientes molhados, ou somente em algumas partes da casa, dando um ar especial a um espaço específico.

 






 

 

Fotos: Divulgação

Canjiquinha cerâmica
Composto por cerâmicas que vêm em filetes de tamanhos desiguais, esse revestimento da Lepri forma um trabalho de composição similar ao conhecido por "canjiquinha". Vendida em placas teladas de 23 x 23 cm, é uma opção de colocação mais prática do que a tradicional canjiquinha, em que os filetes são colocados um a um. O preço, por placa, varia de acordo com as cores: Rosso, Cioccolato, Cinza Manhattan e Bege Ibiza.

 

 


Mosaico cerâmico
Formado por peças quadradas, em alto e baixo relevo, que podem ser montadas de forma aleatória, esse revestimento da Lepri, ideal para paredes curvas, de destaque e colunas, proporciona ao ambiente a sensação de movimento e descontração. . As peças menores têm os tamanhos 3 x 3 ou 5 x 5 cm e são vendidas em placas teladas de 33 x 33 cm, o que facilita a aplicação e manuseio. Disponível nas cores bege Ibiza, cinza Manhattan, Ecomadeira (Cumaru ou Ipê) e Pátina Branca.

 

 

Foto: Divulgação

Mosaico de mármore
Na ampla área de banho, praticamente um spa em casa, criado pelo arquiteto Luiz Sentinger, mosaicos de mármore branco da Marmobello deram um bonito contraste de luz e sombra, com bases em pontos negativos e positivos de luz. É um revestimento moderno, diferenciado e impactante na sua percepção. Outra novidade: painéis de MDF amadeirados da Eucatex com acabamento em verniz, no lugar de azulejos tradicionais. O material parece porcelanato, mas se trata de madeira. Sua manutenção é fácil e prática, feita com pano úmido.

A superfície tridimensional desses revestimentos oferece personalização ao ambiente, gerando, além de volume, diferentes efeitos visuais quando submetidos à incidência de luz, com design contemporâneo. Para isso, os materiais utilizados vão desde os já conhecidos, como mármore, porcelanato, cerâmica e gesso, até soluções mais criativas, como a adotada pela arquiteta Elisa Gontijo no projeto do hall de um edifício comercial. "Tivemos a ideia de usar tubos de papelão descartados pelas indústrias têxtil e gráfica, criando um efeito visual maravilhoso. Eles foram cortados e colados em diferentes profundidades, o que deu ideia de movimento à antiga parede de alvenaria branca: virou uma obra de arte", descreve a arquiteta.



 


Relevo em PET reciclado
Estes revestimentos da Ibiza para áreas internas ou externas são produzidos artesanalmente com resina de garrafa PET reciclada e pó de pedra. Comercializados por peça ou em placas, nos tamanhos 30 x 30 cm, 22 x 8 cm, 20 x 20 cm, 31 x 31 cm e 30 x 34 cm, nas cores branco, bege, marrom, cinza, dourado com branco, prata e dourado com preto.

 

Foto: Divulgação


Foto: Divulgação

 



Relevo com tubos de papelão

Destaque para os materiais diferentes usados pela arquiteta Elisa Gontijo. Em placas de 30 x 30 cm, o mármore travertino foi a opção para o painel da tevê, acima. Não foi preciso nenhum rejunte, pois o efeito desejado era de junta seca. No ambiente à direita, solução ecologicamente correta: o efeito 3D foi dado através de tubos de papelão descartados pela indústria, cortados e dispostos horizontalmente, em profundidades diferentes. Lâmpadas fluorescentes foram colocadas na vertical e, por cima delas, TNT branco.










Fotos: Divulgação



Motivos geométricos
Neste revestimento da Antiqua, a delicadeza do design e a combinação de flores coloridas com o tomo branco proporcionam leveza, alegria e beleza aos projetos. Lavável, pode ser aplicada em banheiros e áreas molhadas. O preço unitário varia de acordo com a estampa da peça.





De alta durabilidade e design contemporâneo, essas peças da Antiqua são assentadas com argamassa convencional e possuem superfície impermeável, adequadas para qualquer ambiente. Vendidas por unidade.

 

 

De fato, tão importante quanto o emprego dos novos materiais disponíveis com acabamento 3D é a criatividade do autor do projeto. O arquiteto Luiz Sentinger buscou uma alternativa aos tradicionais azulejos para banheiros. "Meu projeto na Casa Cor era uma sala de banho que, além das funções básicas de um banheiro, oferecesse ao morador também um espaço de relaxamento, como um spa. Para isso, apliquei um porcelanato em tamanho maior do que o convencional e com aspecto de madeira. O público se surpreendeu com o resultado, pois há uma limitação no uso de revestimentos diferentes em áreas molhadas. Ninguém espera ver madeira dentro desses espaços, mas, nas paredes que não têm contato com água, pode-se ousar um pouco", assevera o profissional.

 

Fotos: Divulgação
Cimentício geométrico
De acabamento liso e textura suave, este revestimento Castelatto deu amplitude ao espaço criado por Roseane Sanches e Sidnei Pereira e reforça a linguagem minimalista do projeto. As peças, disponíveis nas cores Branco, Areia, Cinza, Fendi, Sépia e Chumbo, medem 60 x 40 cm.


Movimento ondular
O revestimento da Castelatto que reproduz o movimento das dunas, com ondulações acentuadas, ficou bonito e suave nesta sala de jantar assinada pela arquiteta Marcela Franchini. As peças medem 75 x 50 cm. Disponível nas cores Chumbo, Cinza, Fendi, Sépia, Areia e Branco.

 

Fotos: Divulgação
Tranças
Gabriela Assaf utilizou nesta sala a linha Fortaleza, da Mediterrani, revestimento cimentício inspirado nas tradicionais rendas e bordados nordestinos. Sua trama dá volume pelo jogo de luz e sombra. Vendida por unidade, em placas de 27 x 24 cm.


 



Escamas

Porcelanato artesanal sem esmalte da Portobello: a partir das peças prontas são feitos os cortes para diminuição da espessura. Depois, montam-se placas de 30 x 30 cm. Seu efeito 3D dá a impressão de ser esculpido no porcelanato. Não necessita de manutenção especial; sua limpeza é feita com água e sabão. Fazem parte dessa linha o Mosaico Relevo Bee (nas cores Off White e Portland) e Relevo Square (nas cores Argento e Fendi). Ambas são vendidas por peça.







Papel amassado
A linha Ruído, da Solarium, foi criada pela designer gaúcha Ana Maldonado. A pesquisa para o trabalho resultou em uma peça de cimento de 50 x 50 x 1,6 cm, que simula o efeito de papel amassado em uma parede. São quatro módulos distintos, com padrões de amassados que se completam, compondo um efeito de movimento irregular no volume.






Alto relevo

A linha Catavento (50 x 50 x 2,8 cm), da Solarium, tem uma clara inspiração têxtil, acompanhando uma tendência muito forte de volumes. O resultado sugere sensação de movimento. Por estarem em local úmido, o arquiteto Fabiano Consoni aplicou uma camada de resina acrílica para proteção.

 

Imitação da natureza
A arquiteta Ana Cristina de Souza Gomes criou um ambiente intimista de leitura, usando na parede o revestimento Craft, da Solarium (50 x 50 x 1,2 cm), inspirados nos anéis de crescimento dos troncos das árvores. A textura proporciona um toque de modernidade ao cômodo, além de ter a claridade necessária para a leitura.

 






Fotos: Divulgação

Mas se o fundamental é a criatividade do arquiteto aliada aos acabamentos exclusivos que existem no mercado, qual é o pulo do gato para se alcançar o resultado desejado? Há orientações unânimes entre os profissionais da área: o uso de mão de obra qualificada para as aplicações, bem como uma fiscalização intensa da execução do trabalho. A arquiteta Mariana Vaz conta sua experiência: "Fiz uma parede 3D em gesso, escolhido por seu custo ser inferior ao da madeira. Para o resultado ser condizente com o projeto, acompanhamos rigorosamente cada passo, para uma finalização perfeita. Além de trabalhar com material de boa qualidade, contar com profissionais especializados e de confiança é fundamental."


O cuidado na manutenção dos ambientes também é importante. Quando a tridimensionalidade da parede é ressaltada pela iluminação, por exemplo, seu funcionamento deve ser sempre verificado, para que o efeito de luz e sombra não se perca. Em outros casos, a durabilidade do acabamento deve ser garantida com o tratamento correto do material. Para resumir e não errar: tão importante quanto o efeito desejado é a manutenção correta dos materiais, para a garantia desse efeito ao longo do tempo. Além disso, o arquiteto deve estar bem informado acerca dos materiais que está usando, pois ousadia sem informação fatalmente tem prazo de validade curto.